Daniel Vilela faz mea-culpa: diz que é mais fácil tripudiar do que reconhecer erros

Veja texto publicado no site da Assembleia:

 

O deputado Daniel Vilela (PMDB) afirmou que é muito fácil tripudiar sobre os adversários políticos e não assumir os próprios equívocos. Para o parlamentar, é preciso compreender que a voz das ruas é direcionada a todos os agentes públicos.

“E fácil aos agentes políticos tripudiar sobre os adversários e não assumir os próprios erros. Temos que compreender que a voz das ruas está direcionada a todos os agentes públicos do país. É preciso que se estabeleça um debate franco e aberto, sem buscar holofotes. Temos de travar debate sobre esses movimentos. Temos que usar o Grande Expediente, mesmo que prejudique as pautas de votação. Temos de nos posicionar”, disse o peemedebista.

Daniel Vilela argumenta que há interesse de uma reforma política. De acordo com ele, as mudanças não ocorrem apenas por falta de interesse de políticos, mas conjuntural e em razão de interesses difusos.

“É o momento que podemos avançar, mesmo que não seja o quanto gostaríamos. A imprensa diz que a reforma política não ocorre porque os políticos não querem. Não é bem assim. Há uma pauta difusa que torna difícil harmonizar interesses. É preciso que se estabeleça um pacto, não apenas político, mas em outras categorias, como segmento de comunicação e empresários”, disse o peemedebista.