Farsa: “lideranças estudantis” que foram à reunião com Paulo Garcia são remuneradas do Paço Municipal

A reunião do prefeito Paulo Garcia (PT) com “lideranças estudantis”, nesta quinta-feira, no Paço Municipal, para anunciar a proposta do passe livre estudantil, foi feita com um grupo que não representa o verdadeiro movimento estudantil, composto por funcionários comissionados do Paço e “jovens” ligados ao PMDB e ao PT.

No mesmo horário da reunião de Paulo Garcia, um grupo de estudantes – esses de verdade, não de araque – encontrava-se no Ministério Público Estadual, reclamando ação dos promotores estaduais pra investigar as empresas de ônibus e as ações da Policia Militar na repressão aos protestos de rua.

Release distribuído pela Prefeitura – e publicado na íntegra no portal de O Popular – identifica Deryck Santana como “estudante” e “dirigente” da UNE . Ele dá declarações chamando Paulo Garcia de “estadista!” por implantar o passe livre estudantil.

Na verdade, Deryck é funcionário comissionado da Prefeitura de Goiânia, com salário mensal superior a R$ 9 mil, conforme aparece na lista de nomes, cargos e salários postada na internet pela Prefeitura.

Outro “estudante” presente na reunião é Pablo Rezende, militante do PMDB, também ocultado pela assessoria de imprensa da Prefeitura: ele é o atual secretário da Juventude, condição que foi convenientemente omitida no release informativo distribuído sobre o ato.