AD

Rádio 730: Paulo Garcia não manda mais em Goiânia

Veja editorial da Rádio 730 que analisa a administração da prefeitura de Goiânia:

“Prefeito não mais manda em Goiânia. Quem manda são os camelôs, lavadores de carro, flanelinhas, empreiteiros e especuladores”

A cidade parece sem prefeito e o fato é que todos perdem com a ausência de comando.

Para dar ideia do abandono, as calçadas foram invadidas por camelôs. Para estacionar é preciso receber autorização dos flanelinhas. As marquises são de propriedade de craqueiros e traficantes. Tem rede de restaurantes exclusivamente sobre o passeio público. E as praças estão tomadas por lavadores de carro.

A prefeitura perdeu o controle há vários mandatos e faz de conta que é normal. Como o poder não deixa vácuo, alguém iria assumir o governo. E assumiu: os invasores de imóveis sabem que, em vez de punidos, serão premiados com terrenos e casas, o vendedor de espetinho se instala na esquina, logo seu carro vira uma lanchonete no meio da via. As placas substituíram o horizonte. As empresas legalizadas reclamam que há mais painéis ilegítimos do que os autorizados. Quando a prefeitura reage, derruba alguns e fica por isso mesmo.

Resumindo, Goiânia é o império da informalidade. Coitado de quem registra empresa, quita os impostos, se sacrifica no aluguel e é vítima das leis trabalhistas. Fica impossível concorrer com quem não tem CNPJ, não sabe o que é um carnê do INSS, omite do Imposto de Renda, faz gato nos fios da Celg e nos canos da Saneago.

Em vez de punição, os informais recebem o prêmio da omissão. A prefeitura, em vez de apostar na capacidade empreendedora do povo, não está nem aí para nada. A Receita só anda atrás de quem já é extorquido. A Previdência convive com os desvios. Enfim, reverteu-se a lógica da lei e quem anda certo vai com a vaca para o brejo. Mas que brejo? Os brejos estão todos aterrados por especuladores imobiliários, empreiteiros e os três poderes. Executivo, Legislativo e Judiciário constroem prédios dentro de nascentes.

Diante de tão graves crimes, o que faz a prefeitura? Nada. Nada no mar de lama.