Euler afirma que jornalismo de O Popular “parou no tempo” e que cada edição “já nasce velha”

O editor-chefe do Jornal Opção, Euler Belém, analisa a ascensão de Cristiano Câmara ao comando do Grupo Jaime Câmara e afirma que um dos seus maiores desafios será a modernização do jornal O Popular.

Euler diz que o jornalismo do POP, como ele gosta de se referir ao principal diário do Estado, “parou no tempo” e que as edições “já nascem velhas”.

Veja a avaliação de Euler Belém sobre O Popular:

 “Outra missão de Cristiano é mudar o jornalismo do POP. Quem lê o jornal de manhã fica com a nítida impressão que leu um jornal de ontem. No formato atual, concentrado exclusivamente em notícias que foram repisadas nas televisões e na internet — com algumas matérias exclusivas de excelente qualidade —, o jornal novo, do dia, ‘nasce’ velho. É preciso incorporar o jornalismo analítico que é relativamente bem explorado em O Globo, no Estadão e na Folha de S. Paulo (recentemente, publicou uma resenha fraca sobre uma biografia de Sinatra, mas, na mesma edição, deu ótima análise escrita por Ruy Castro, que demoliu o livro). O jornalismo do  POP não chega a ser preguiçoso, dada a qualidade e a seriedade de sua redação, mas não há dúvida de que parou no tempo”.