O Popular dá em primeira página condenação de Paulo Garcia por improbidade administrativa

O jornal O Popular destaca em primeira página, na sua edição deste sábado, a condenação do prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), por improbidade administrativa.

Por conduzir a aprovação do novo Plano Diretor de Goiânia sem ouvir a população, em desacordo com a legislação em vigor, a Justiça Estadual condenou o prefeito a pagar uma multa correspondente a 20 vezes o valor do seu salário atual, o que soma quase R$ 400 mil reais.

O juiz Fabiano Abel de Aragão Fernandes, da 2ª Vara da Fazenda Pública Municipa,l afirma na sentença condenatória que o Plano Diretor “tramitou de forma truculenta e acelerada na Seplam e na Câmara, tendo sido realizada pífia audiência pública, restando comprovado que existem pretensões escusas e alheias à ética e moralidade administrativa”.

A sentença afirma ainda que Paulo Garcia, “ao descurar de suas obrigações legais, a de preservação do meio ambiente, e de publicidade da alteração do Plano Diretor, incorreu em improbidade administrativa, o que requer suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 5 a 8 anos, perda de função pública e ressarcimento integral dos danos causados na área”.

 

LEIA MAIS:

Condenação de Paulo Garcia por improbidade continua repercutindo na imprensa. Agora, é o G1, da Globo, que publica a sentença da Justiça

Condenação de Paulo Garcia por improbidade ganha destaque no Terra, site de notícias nacional

Ação sobre Plano Diretor: juiz acata pedido do MP e dá lição de moral em Paulo Garcia

Multa aplicada a Paulo Garcia por não cumprir a lei ao aprovar novo Plano Diretor é de quase R$ 400 mil