“Flávio Bolsonaro para mim acabou, não existe”, diz líder do PSL no Senado

O senador Major Olímpio (PSL-SP), líder do partido do presidente Jair Bolsonaro no Senado, voltou a criticar o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) nesta segunda-feira. “Flávio Bolsonaro para mim acabou, não existe”, afirmou Olímpio em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, em referência a atrito com o filho do presidente sobre a CPI da Lava Toga – que tem como foco ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Para Olímpio, a posição de Flávio, que agiu para enterrar a comissão no Senado, não representa o governo nem o PSL. “O pai dele ganhou a eleição dizendo que seria intransigente no combate à corrupção dentro de qualquer um dos Poderes, inclusive o Judiciário”. “Estou defendendo a CPI porque ela é necessária”, disse.

A articulação de Flávio Bolsonaro para abafar a CPI da Lava Toga já resultou na saída da senadora Juíza Selma (MT) do PSL. Selma se filiou ao Podemos no dia 18 de setembro, em cerimônia que contou com a presença de Olímpio.