Virou moda: médicos pedem demissão da rede pública municipal e o sindicato não faz absolutamente nada

Nesta semana foi confirmado que cinco dos seis médicos platonistas do Cais do Novo Mundo pediram demissão. Nem mesmo a Prefeitura de Goiânia sabia do desligamento dos profissionais.

Reportagem de O Popular mostrou que só neste primeiro semestre 398 médicos pediram demissão da secretaria de Saúde do município.

Os principais motivos para a grande evasão de profissionais são os baixos salários e a péssima condição de trabalho oferecida, principalmente, nos Cais.

É aqui que entra um personagem importante: o Simego (Sindicato dos Médicos de Goiás). O sindicato deveria ser uma espécie de ponte entre os profissionais e a Prefeitura de Goiânia, sendo um interlocutor e tratando das demandas dos profissionais. Tudo para que situação da saúde municipal, que já é caótica, não piorasse.

Acontece que o Simego é quase que inoperante nesse imbróglio que envolve a Prefeitura. Os próprios médicos reclamam a inércia do sindicato e cobram uma atuação mais firme do Simego em relação ao governo de Paulo Garcia.

O presidente do Simego, Leonardo Mariano Reis, é ligado ao PMDB possui fortes laços com Iris Rezende. Foi ele também quem indicou Fernando Machado para ser o secretário de Saúde de Goiânia.

Veja matéria da TV Anhanguera:

http://g1.globo.com/videos/goias/bom-dia-go/t/edicoes/v/medicos-pedem-demissao-por-falta-de-condicoes-de-trabalho-em-cais-de-goiania/2697411/