Iris aposta em líderes jovens, desde que não sejam candidatos ao governo

A lógica politica do ex-prefeito Iris Rezende obedece a um pensamento cartesiano: só interessa e tem aprovação do velho cacique peemedebista quem reza cegamente pela sua cartilha e desempenha papéis que colaboram com o seu projeto.

Iris já foi o maior defensor da velha guarda do PMDB, quando jovens políticos como Barbosa Neto, Sandro Mabel, Nion Albernaz e outros defendiam a renovação do partido. Naquele momento, não interessava a Iris e ele cortou a cabeça de todos.

Agora, astuto como sempre, Iris incentiva as lideranças jovens que tentam se afirmar politicamente com um discurso de oposição radical ao governo do Estado. É o que interessa ao irismo. Assim, ele boa fogo na meninada, a tempo em que passa uma rasteira em lideranças consideradas velhas, como o deputado Paulo Cezar Martins.