O Popular: a trajetória fantástica de Delúbio Soares, de sindicalista a empreendedor bem sucedido e em pouquíssimo tempo

O jornal O Popular deste domingo traz matéria sobre o mensaleiro Delúbio Soares.

Com o título “Companheiro S/A”, a reportagem mostra a trajetória meteórica do ex-tesoureiro do PT que agora “se dedica e cresce nos negócios”.

O rápido crescimento de sua empresa pode ser creditado à uma inteligência fora do comum ou à sorte.

Leia a reportagem, caro leitor, e tire sua conclusão.

Veja o texto de Fabiana Pulcineli:

Mensalão

Companheiro Delúbio S/A

Na esperança de reverter decisão do STF e se livrar de prisão, ex-tesoureiro se dedica e cresce nos negócios

Fabiana Pulcineli 28 de julho de 2013 (domingo)

Delúbio

 

De uma salinha de 25 metros quadrados, com quatro funcionários, no Setor Marista, em Goiânia, o negócio de Delúbio Soares cresceu: passou a ter três escritórios – em São Paulo e Brasília, além da capital goiana – e já registrou mais de 23 mil anúncios imobiliários. Um ano depois do início do histórico julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF), em 2 de agosto de 2012, que o condenou a 8 anos e 11 meses de prisão, Delúbio aguarda o andamento de recursos, esperançoso de que pode reverter a decisão, enquanto dedica-se à empresa.

Segundo amigos, depois da condenação, em novembro do ano passado, ele tem aparecido menos. Não tem sido visto em restaurantes da cidade como antes nem parece vir a Goiânia com a mesma frequência. Fica mais em Brasília ou São Paulo. Na última vez em que participou de evento público do PT, em março, provocou polêmica. Ele esteve na sessão especial da Assembleia Legislativa de Goiás de comemoração dos 33 anos do partido.

Na ocasião, o deputado estadual Mauro Rubem incentivou salva de palmas a Delúbio, atitude criticada por adversários políticos no dia seguinte. O deputado tucano Túlio Isac levou álcool para o plenário e disse que desinfetaria a cadeira em que Delúbio se sentou. Por pouco, a iniciativa não provocou troca de agressões físicas na Casa.

Embora demonstre esperanças de cumprir a pena em regime semiaberto, Delúbio tem momentos de ansiedade, em que consulta advogados e especialistas sobre o que poderá ou não fazer na prisão. Uma das perguntas: se poderá acessar a internet. Resposta: Não. E ler jornais? Sim. E acompanhar a empresa, trabalhar? Dificilmente.

Em duas festas no ano passado, de aniversário (17 de outubro) e de confraternização de fim de ano, Delúbio reuniu a família e amigos e mostrou-se abatido, diferentemente da aparência de tranquilidade que costuma ter. Discursou em tom de despedida, repetiu que foi condenado por algo que não fez e se emocionou.

Na última festa, no entanto, já não aparentava estar mal. De camisa vermelha, ele tirou fotos com amigos e petistas da cidade de Goiás, riu e fez brincadeiras, em 15 de junho, na fazenda do controlador-geral do Município, Edilberto Dias, depois de encontro do PT no município. “Ele estava feliz, bem, tranquilo. O julgamento do recurso ficou para agosto. Ainda estava longe, né”, relata um participante da festa.

Delúbio costumava vir a Goiânia a cada 15 dias para acompanhar questões da empresa e visitar os pais, que moram em Buriti Alegre (a 200 quilômetros da capital).

Estabilidade

A empresa, Geral Imovéis, é um site com anúncios de imóveis para venda ou aluguel. Foi aberta em 2007, mas começou a deslanchar mesmo a partir de 2010. Delúbio comenta com amigos que ela está se “estabilizando”. O negócio, que se expandiu para 18 Estados, tem duas formas de faturamento: anúncios de empresas no site e pagamento por destaque dos imóveis. Há anúncios atualmente de ofertas de até R$ 4 milhões.

A irmã de Delúbio, Delma, é sócia da empresa, mas há informações (não confirmadas pela reportagem) de que o petista arrumou um novo sócio também no escritório em Brasília. A sede em São Paulo funciona em prédio na Avenida Paulista. De Brasília, está em edifício executivo no Setor Hoteleiro Norte.

O escritório em Goiânia continua no mesmo lugar, mas já havia sido ampliado em 2011, com aluguel de mais de uma sala. Embora tenha começado na capital goiana, o site tem hoje mais anúncios de São Paulo.

Na parte superior do portal, estão 55 anúncios de incorporadoras, imobiliárias ou lançamentos do setor. Na parte inferior, constam 14 anúncios de “parceiros” da Geral Imóveis, incluindo jornais e entidades, como a Associação Comercial e Industrial de Goiás (Acieg).

“Ele tem muitos contatos, em todo o País”, diz um dos amigos, sobre a rapidez do crescimento da empresa. Um dos principais contatos, a incorporadora Brookfield, não anuncia mais no site. Reportagem da revista Época de abril de 2011, falava dos negócios de Delúbio com a empresa, que negociou com a Previ, do Banco do Brasil, e participa do programa habitacional do governo federal Minha Casa, Minha Vida.