Comerciantes da Rua 44 foram abandonados pelo governador Ronaldo Caiado: “Quem vai pagar as contas?”

O comerciantes da Rua 44 lutam para sobreviver e enfrentam má vontade do governador Ronaldo Caiado e das entidades empresariais. “Fomos abandonados”, disse um lojista que pediu para não ser identificado, que emendou: “Quem vai pagar as nossas contas?”

 “Quando o governador resolve dividir com os prefeitos passa a ser interessante, porque é com o agente público que cuida da nossa cidade”, afirmou o presidente da Associação Empresarial da Região da 44, Jairo Gomes, que tentou sem sucesso convencer o governador liberar a 44, apesar de a prefeitura de Goiânia ter decido seguido na íntegra as determinações do decreto do governo estadual.

Para Jairo, as entregas funcionam pouco para o comércio da região. A intenção não é permitir as excursões, segundo ele, mas abrir para trabalhar localmente e com protocolos que permitam segurança para todos. Sobre a preocupação de empresários em ter de pagar aluguel e outros custos mesmo com baixo movimento, ele voltou a dizer que há parceria entre empreendedores donos de galerias e shoppings e os lojistas para “juntar as mãos”.Por nota, a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás (FCDL-GO) informou que também abre diálogo com prefeitos para solicitar a reabertura do comércio nos municípios, “nos casos em que a situação se mostrar adequada ”.