Sindicato das faculdades pede cassação de Humberto Teófilo por defender redução de mensalidades

O sindicato das Entidades Mantenedores de Estabelecimentos de Educação Superior do Estado de Goiás (SEMESG), enviou uma representação ao presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, deputado Lissauer Vieira (PSB), pedindo a cassação do deputado estadual Delegado Humberto Teófilo (PSL).

O motivo é repercussão de vários vídeos realizados pelo parlamentar indo em algumas instituições tanto em Goiânia, quanto no interior no objetivo de articular a redução das mensalidades em meio a pandemia, já que as aulas presenciais foram suspensas. Insatisfeitos muitos estudantes lançaram campanha nas redes socíais #Reduzjá pressionando as instituições a reduzir o valor das mensalidades.

De acordo com a representação encaminhada à Assembleia Legislativa, o sindicato alega que as instituições de ensino estariam sendo constrangidas ao receber visitas surpresas do deputado juntamente com os advogados Sebastião Justo e Amarildo Filho.

Humberto Teófilo entrou na causa após receber inúmeros pedidos de pais e de alunos, que não concordavam de pagar valor cheio das mensalidades em meio ao período de pandemia. O parlamentar visitou varias unidades conclamando para que as instituições deem até 30% desconto nas mensalidades, o que o sindicato das entidades não concorda.

Para Teófilo é injusta a cobrança do valor cheio da mensalidade nesse momento de crise. Ele afirma ainda que busca um diálogo para não quebrar o setor e, ao mesmo tempo, contemplar os pais e alunos que estão passando por um momento de redução em suas finanças. “Eu como deputado, tenho dever de fiscalizar, não vou me calar com essa tentativa de intimidação”, disse Teófilo.