“Mensalidades da faculdade que Humberto Teófilo cursou foram pagas com dinheiro roubado do INSS”, diz Cachoeira

Ao lembrar que o ex-vereador Amarildo Pereira foi condenado pela Justiça a devolver dinheiro público desviado, Carlos Cachoeira afirma no artigo em que responde o deputado Humberto Teófilo que esse “dinheiro” pode ter bancado a formação do parlamentar.

“Todo este dinheiro tomado na ilegalidade, observando o tempo de seus rolos com a formação do filho, pode ter sido usado para pagar as mensalidades da faculdade particular do então aspirante a advogado Humberto Teófilo”, assinalou.

De acordo com o empresário, “usando a regra semelhante deste deputado pequeno e oportunista, que tentou atribuir ao meu filho o peso das responsabilidades que são minhas, e que só eu devo responder, é possível afirmar que a trajetória dele como bacharel, e depois delegado (que passou por cursos preparatórios particulares financiados pelo dinheiro do pai) foi bancada com dinheiro de roubo do INSS e outras tungagens.”

E arremata: “Portanto, Humberto Teófilo é potencialmente o filho da fraude, foi embalado em peculato e sustentado por um quadrilheiro. Sendo ele o filho de um ladrão reiteradas vezes condenado, será que o deputado também se considera um?”