EFEITO CAIADO Quebradeira: mais de 5 mil lojas não reabriram em Goiânia, estimam entidades do comércio

No país, 401 shoppings (69% do total) localizados em 138 municípios de 17 Estados já voltaram a funcionar. Em Goiás, dos 41 shoppings, 14 estão abertos em Anápolis, Águas Lindas, Aparecida de Goiânia, Alexânia, Catalão, Jataí, Luziânia, Mineiros, Rio Verde e Valparaíso de Goiás. A maioria (27) está em Goiânia e só agora voltaram a operar, de acordo com levantamento da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrace).

Marcelo Baiochi, presidente da Federação do Comércio do Estado (Fecomércio), endossa o coro daqueles que estão preocupados com os rumos do setor varejista. “A falta de compromisso do poder público para estabelecer a reabertura do comércio foi o pior cenário que poderia existir”, afirma. Segundo ele, de março para cá, a Prefeitura de Goiânia deixou de arrecadar R$ 60 milhões e o Estado cerca de R$ 325 milhões apenas do setor terciário.

“A situação é muito difícil. Já estamos considerando perdido o ano de 2020”, disse Geovar Pereira, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Goiânia (CDL), que é dono de uma rede de lojas de joias e óculos, com seis unidades em shoppings da Grande Goiânia.

Ele conta que, mesmo com vendas online e uma loja localizada em Campinas, seu faturamento durante o fechamento do comércio foi 90% inferior do que o registrado antes da pandemia. “Minha situação não é diferente dos demais lojistas”, atesta.

(Com informações do site Empreender Goiás)