Secretário da prefeitura escreve “concerteza”, erra verbo “trazer” e ainda paga de articulista no DM. Tenha dó!

pabpablo

 

 

 

São muitos os políticos que contratam jornalistas para escrever artigos ou discursos. Outros vão até além: contratam assessores que pensam e trabalham por eles.

O Secretário Municipal da Juventude, com passagem pela presidência do PMDB Jovem, Pablo Rezende, mal começou a sua carreira política e já contratou o seu “ghostwritter” (cuja tradução literal é escritor-fantasma).

Como o blog Goiás24Horas tem tanta certeza? Pablo assina artigos no Diário da Manhã com frequência (veja no link). Todos dentro de um padrão mínimo de correção ortográfica. Em paralelo, desonra a língua portuguesa como poucos iletrados seriam capaz de desonrar.

Dia desses, inventou a palavra “concerteza” no seu perfil do Twitter. Ontem, trocou “traz”, do verbo trazer, por “trás”.

Alguém que escreve artigos no jornal diz tanta bobagem nas redes sociais? Os erros que ele cometeu são próprios de uma criança em fase de alfabetização. Com certeza tem alguém redigindo os textos que são mandados para as redações.

Vai ser melhor se Pablo pagar um extra para o jornalista e pedi-lo para atualizar também o Twitter.

P.S.: Há a informação de que Pablo sondou Lênia Soares para ser sua ghost-writter.