Essa Cidinho vai aplaudir? Marconi cria programa de incentivo à produção de cachaça em Goiás

Para atender reivindicação dos produtores goianos, o governador Marconi Perillo enviou projeto de lei para a Assembleia Legislativa propondo a criação do Programa Goiano de Incentivo à Produção de Aguardentes.  Essa seria iniciativa deve receber o apoio do ex-governador Alcides Rodrigues, notório apreciador da bebiida.

Apesar da vocação para a produção de aguardentes, Goiás ainda encontra barreiras para regulamentar o setor. Atualmente, existem cerca de dois mil alambiques no Estado e a maioria deles está localizado na zona rural. Apenas 15 propriedades possuem registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, pré-requisito essencial para a garantia da qualidade do produto. Sem o registro, os alambiques não recebem, por exemplo, a fiscalização sanitária promovida pelas autoridades da saúde.

A ideia de criar o programa surgiu quando membros da Associação dos Produtores de Cachaça fizeram uma visita de cortesia ao governador Marconi Perillo, em maio, durante a realização da 67ª Exposição Agropecuária de Goiás. Na ocasião, os produtores relataram ao governador as grandes dificuldades que os fabricantes goianos tinham para enfrentar a concorrência de mercado. Foi o próprio Marconi que sugeriu para que eles, em conjunto com técnicos da Secretaria de Estado de Indústria e Comércio – que já estavam desenvolvendo trabalhos com o segmento – buscassem formas para tornar o Estado mais competitivo nesta área.

Os produtores querem aproveitar o apoio do Governo de Goiás para formalizar as empresas que ainda não têm registro, melhorar a qualidade do produto goiano e obter a certificação de originalidade e tradição, possibilitando o ingresso da cachaça goiana no exigente mercado mundial de bebidas de excelência. A criação do programa abre perspectiva também para o setor de turismo, uma vez que o processo de fabricação de bebidas nobres é, em todo o mundo, alvo da atenção dos apreciadores do produto e das empresas especializadas.

Vale lembrar que a criação do Pró-cachaça acontece no momento em que a cachaça do Brasil acaba de obter o reconhecimento dos Estados Unidos como um produto genuinamente nacional, o que vai abrir as portas do mercado internacional para as melhores marcas.