Alunos da Rede Municipal de Aparecida iniciam ano letivo com aulas online

Os alunos da Rede Municipal de Educação de Aparecida de Goiânia retornaram às aulas remotas nesta quinta-feira, 21. Neste começo de ano, as atividades seguem dentro do Regime de Aulas Não Presenciais nas escolas e CMEIs e também nas instituições conveniadas com o município.

“Iniciamos o ano letivo ainda com as aulas onlines, seguindo um planejamento aprimorado a partir das experiências que nossos professores e crianças tiveram durante o ano de 2020. A nossa expectativa e planejamento neste próximo mês é trabalhar para um possível retorno às atividades presenciais no mês de março, a princípio, com o percentual de 30% dos alunos matriculados nas escolas e CMEIs. Tudo com muita segurança para as crianças e para os nossos servidores”, explicou o secretário municipal de Educação, Divino Gustavo.

A superintendente pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, professor Idelma Oliveira, explicou como os professores e alunos manterão os processos de ensino-aprendizagem online até o retorno das aulas presenciais.

“Desde o segundo semestre do ano passado realizamos uma série de formações online para os nossos professores instruções para o uso de ferramentas digitais para dar condições aos docentes de interagir da melhor forma possível com nossas crianças e pais. Neste ano, solicitamos um plano de ação de cada unidade escolar, baseado na forma de atendimento aos alunos que não têm acesso à internet e sobre quais as ferramentas digitais serão usadas nas aulas remotas e no atendimento às crianças com necessidades especiais”.

O marceneiro Edson Braz do Nascimento, 40, morador do Parque Trindade III, é pai de um aluno da Escola Municipal São Jorge e disse que o filho Gabriel Braz, 10 anos, matriculado no 5º ano, é bastante disciplinado e comprometido com a realização das atividades escolares. “A pandemia mudou o formato das aulas e agora é preciso se esforçar ainda mais. O Gabriel está muito ansioso para voltar para a escola e rever os colegas de sala”, disse.

A dona de casa, Cíntia Tamura, 33, não é diferente. Mãe do aluno César Correia, 9 anos, matriculado no 4º ano, estuda na unidade educacional. Ela fala da ansiedade do filho durante a pandemia e de aulas não presenciais. “Percebo que há um estresse na vida do meu filho por conta do isolamento vivido neste tempo de pandemia. Mas sei também que tudo isso vai passar com a chegada da vacina”, confidenciou.