Anápolis: bares e restaurantes passam a funcionar até a meia-noite a partir de segunda-feira (1°) 

Com a iminência da chamada “segunda onda” da Covid-19, a retomada da matriz de risco e os novos protocolos de funcionamento das atividades comerciais, que serão publicados nesta sexta-feira (29) no Diário Oficial do Município, as equipes da Vigilância Sanitária de Anápolis voltam a fazer uma fiscalização mais rígida – observando o cumprimento das normas de distanciamento social, higienização, quantidade de pessoas por metro quadrado e, claro, uso de máscara.

Na prática, o município vai continuar no chamado “Risco Leve” de colapso no sistema de saúde, o que garante a continuidade no funcionamento das atividades comerciais, com poucas alterações nas regras atuais, porém uma fiscalização intensa por parte das autoridades sanitárias. Esta situação é avaliada semanalmente pelos técnicos sanitários e epidemiológicos.

A permanência no nível leve é possível por conta da atual situação do sistema municipal de saúde, conforme a disponibilidade de leitos. Com até 70% dos leitos desocupados, a matriz de risco permanece no nível leve, ocupação entre 70% e 90%, nível moderado e, acima disso, nível crítico.

A principal alteração neste momento ocorre no funcionamento dos bares, restaurantes e distribuidoras de bebidas, que deverão fechar à meia-noite – sob pena de multa e/ou interdição. Após este horário, os estabelecimentos poderão funcionar nos formatos delivery, retirada ou drive-thru. A medida acontece após decreto do Governo do Estado, que determina a proibição da venda de bebidas alcóolicas após às 22h. Neste caso, a lei municipal passa a valer sobre o decreto estadual e, portanto, os estabelecimentos funcionarão normalmente até meia-noite, quando deverão fechar. Esta medida vale a partir desta segunda-feira, 1.

Ainda sob as regras do risco leve, os demais segmentos devem cumprir o protocolo geral (distanciamento social e higienização).

Cultos religiosos e filosóficos

O novo protocolo dos cultos religiosos e filosóficos estabelece distanciamento social de quatro metros quadrados, o dobro do que estava estabelecido anteriormente.