Pensando no próprio umbigo, Mabel defende rompimento do PMDB com a presidente

O deputado Sandro Mabel entrou em rota de colisão com a presidente Dilma por conta de interesses contrariados.

Depois disso, disputou a liderança do PMDB e a presidência da Câmara contra o candidato da petista. Perdeu as duas.

Sem espaço no governo federal, prega agora o rompimento com Dilma, a quem acusa de não ter “tino político”.

Veja parte da matéria do Tribuna do Planalto:

 

Deputado diz que presidente Dilma não tem “tino político”. Ele quer a volta de Vanderlan Cardoso ao PMDB para ser candidato

O deputado federal Sandro Mabel é um dos parlamentares do PMDB que defende que o partido precisa rediscutir a parceria com o PT e o governo da presidente Dilma Rousseff. Mabel reclama da falta de tino político da petista, que, segundo ele, não tem visão política, como tinha o ex-presidente Lula. “Um exemplo é que esquentaram uma matéria da Veja sem pé nem cabeça contra o ministro dos Transportes e ela derrubou o ministério inteiro”, ressalta. Em Goiás, o deputado defende que o PMDB lance o seu candidato ao governo até o final do ano, para que este tenha tempo de articular a sua candidatura. Em relação a nome, Sandro Mabel não mostra preferência por nenhum peemedebista até o momento. Quem ele gostaria que fosse candidato pelo PMDB, inclusive, é o ex-prefeito de Senador Canedo, Vanderlan Cardoso (PSB). “Acho que ele deveria voltar para o PMDB”, aconselha. Sandro Mabel recebeu a equipe da Tribuna na segunda, 5, em seu escritório.