Crise entre o Caiado e Baldy deve provocar debandada do PP, especula Jornal Opção

Nota publicada na coluna Bastidores do Jornal Opção deste domingo (31) aponta tendência tendência de debandada do PP rumo à base governista devido ao rompimento entre Ronaldo Caiado e Alexandre Baldy. Para tanto, segundo o semanário, bastaria um aceno de Caiado, do partido Democratas.


Os prefeitos do Progressistas em polvorosa. A maioria deles já teria informado ao comando do PP que vai continuar na base do governador e, se necessário, deixará o partido.
O deputado federal Professor Alcides Ribeiro também deve deixar o PP, mas a tendência é que se filie ao MDB. Porque o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, teria dito que vai apoiar sua reeleição.

Como não há janela partidária agora, o vereador Sandes Júnior não pode deixar o partido. Mas ele é, dos vereadores de Goiânia, um dos mais próximos do governador Ronaldo Caiado e de Marcos Cabral (são amigos). Na eleição de 2020, um grupo do PP, liderado por Oséias Varão, fez o impossível para impedir a candidatura de Sandes Júnior, que é amigo do presidente nacional do Progressistas, senador Ciro Nogueira.

Com dois deputados federais, Professor Alcides e Adriano “do Baldy” Avelar, dois deputados estaduais, Josué Gouveia e Coronel Adailton, e um vereador em Goiânia, Sandes Júnior, além de vários prefeitos — como o de Anápolis, Roberto Naves —, o Progressistas é um partido de porte de médio para grande. Se for realmente esvaziado, se tornará um partido nanico em Goiás, mas, claro, ainda forte no país.