Goiás: secretário de Saúde anuncia ampliação da vacinação contra covid-19

Entrevistado na estreia do programa Boa Noite Goiás, apresentado pelo jornalista Paulo Beringhs, o secretário de Estado da Saúde (SES), Ismael Alexandrino, trouxe notícias positivas para a população goiana no que diz respeito ao combate à pandemia do novo coronavírus. Conforme disse, a partir da segunda quinzena deste mês, Goiás começará a receber remessas maiores de vacinas contra a Covid-19, ampliando a abrangência da imunização de pessoas dos grupos prioritários já definidos no plano de vacinação do Ministério da Saúde.

“Na segunda quinzena deste mês e em março, abril e maio vamos receber remessas maiores de vacina. Com isso, nossa expectativa é que até junho o quantitativo de pessoas imunizadas terá impacto significativo na redução da taxa de transmissibidade e, consequentemente, no número de casos, internações e mortes”, previu o secretário. Ele explicou que até o momento, Goiás já recebeu 235 mil doses de vacinas, que foram destinadas aos trabalhadores da saúde que estão na linha de frente, idosos residentes em asilos e indígenas que já receberam a primeira dose. Outra parte está armazenada para aplicação na segunda etapa. Mais 29.900 doses chegam ao Estado hoje, 3.

Cuidados sanitários

Ao longo do programa, respondendo perguntas do apresentador Paulo Beringhs e questionamentos dos telespectadores, Ismael Alexandrino voltou a reforçar a importância dos cuidados sanitários. “As pessoas não podem se descuidar, pensando que a chegada da vacina já resolveu o problema. Pelo contrário, devem manter todos os protocolos definidos pelas autoridades de saúde, como distanciamento, evitar aglomerações, uso de máscara e higienização continuada de mãos”, asseverou. Ele argumentou ainda que a conscientização das pessoas e sua forma de comportar é uma das armas importantes no controle do problema.

Indagado sobre se o Governo pensa em adotar medidas mais severas de distanciamento social, Ismael Alexandrino adiantou que não há estudos sobre lockdow e fechamento mais drástico de atividades comerciais. “Vivemos dois momentos. No início da pandemia em março do ano passado, diante do desconhecido, o isolamento social era a saída para evitar a elevação rápida do contágio, o que colocaria o sistema de saúde em colapso. Agora, temos protocolos definidos, maior conhecimento e população melhor informada, o que permite que as pessoas mantenham as atividades produtivas tomando os cuidados necessários”, afirmou.

Ismael Alexandrino destacou a importância das medidas adotadas pelo Governo de Goiás e prefeituras para conter a expansão dos casos de Covid, dentre elas o controle de abertura de bares e restaurantes e venda de bebidas alcoólicas. E agora ao anunciar que não haverá ponto facultativo no Carnaval. “Temos de inibir todas as possibilidades de aglomeração, porque a pandemia continua presente e fazendo muitas vítimas. Essa situação ficou bem clara após as comemorações de fim de ano. O que se propõe agora é evitar que isso se repita”, finalizou Alexandrino.