Bolsonarização divide DEM; Maia e Mandetta devem deixar o partido

O DEM está dividido. Há, no momento, três grupos. Primeiro, o bolsonarista, que planeja participar do governo e, até, apoiar a reeleição do presidente Jair Bolsonaro, em 2022. Esta facção frisa que o importante é não permitir o retorno da esquerda ao poder (chega-se a comentar, nos Bastidores, Bolsonaro quer ACM Neto como seu vice). O líder da direita, segundo este viés, seria o dique para conter a volta do esquerdismo ao Planalto. Segundo, o que quer lançar candidato a presidente da República, possivelmente Luciano Huck ou o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta. Terceiro, o grupo que cogita sair do partido. Mandetta e o deputado federal Rodrigo Maia estão com um pé fora da legenda.