O Antagonista: Kajuru diz que governo não comprou todo mundo no Congresso e chama Rodrigo Pacheco de “novo office boy do Planalto”

Jorge Kajuru (Cidadania) disse a O Antagonista acreditar que Rodrigo Pacheco teria o apoio da maioria dos pares, caso decida não instalar a CPI da Covid, destinada a investigar crimes cometidos pelo governo federal durante a pandemia.

Kajuru, que foi o segundo signatário da CPI, chamou Pacheco de “o novo office boy do Planalto, empregado do presidente da República”.

“Será difícil. Mas já há uns atritos na base dele. O governo, ao querer agradar todo mundo, comprar todo mundo no Congresso, não comprou de forma igualitária. E isso provocou o quê? Provocou ciúmes, né, chefe? Um já começou a saber o que o outro ganhou.”

Não existe transparência alguma na distribuição de verba extra aos parlamentares, feita pelo governo federal sem qualquer critério.

Como o Antagonista registrou, Eduardo Pazuello participou de audiência no Senado. Pacheco sinalizou que o desempenho do ministro da Saúde poderá ser determinante para a decisão de instalar ou não a CPI.

“O ministro vai sofrer”, afirmou Kajuru.