“Em tempos difíceis, o agronegócio continua firme e gerando empregos”, diz Lissauer

Reafirmando a força do agronegócio goiano e a sua importante contribuição para a economia brasileira, o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira (PSB), acompanhou na manhã desta quinta-feira, 18, a abertura oficial da colheita da soja safra 2020/2021, na Fazenda Brasilanda, do Grupo Kompier, em Montividiu, região Sudoeste do estado. Ao lado do governador Ronaldo Caiado (DEM), do prefeito de Rio Verde, Paulo do Vale (DEM), do secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Antônio Carlos Neto e demais autoridades, o chefe do Poder Legislativo destacou a alta produtividade no cultivo de grãos e o respaldo propiciado pelo setor agro para a superação da crise provocada pela pandemia da Covid-19.

“Nós temos o orgulho de estarmos aqui hoje abrindo a safra da soja 2020/2021 neste momento ímpar que vive o agronegócio goiano e de todo o Brasil. Em um período de pandemia, com tantas dificuldades no país, o agronegócio continua firme, gerando emprego e renda e produzindo alimentos para o mundo. Ano a ano os nossos produtores vem batendo recordes na produtividade e isso nos enche de alegria porque temos um estado altamente produtivo e que, com toda certeza, tem muito ainda a crescer nessa área”, ressaltou Lissauer Vieira.

Em seu discurso, o presidente da Alego salientou ainda a atenção do governo estadual à agricultura e agropecuária goiana e os resultados positivos das parcerias estabelecidas entre os Poderes públicos e os representantes do setor produtivo. “Nós precisamos falar também de parcerias. Nós sabemos da dificuldade em que o governador Ronaldo Caiado pegou o nosso estado e se não fosse a parceria que ele estabeleceu junto às entidades de classe, produtores rurais e também com o Poder Legislativo e o governo Federal talvez nós não estaríamos aqui vivendo este momento. É só a união de forças que vai fazer nós vencermos esses obstáculos e avançar cada vez mais”, afirmou Lissauer.

Por sua vez, o governador Ronaldo Caiado também evidenciou a pujança do setor agro e reforçou sua confiança no sucesso da colheita da soja, que tem previsão de atingir novos recordes nesta safra. “Aqui, entre vocês, estou em minha casa. É um setor parceiro, do qual faço parte, e me orgulho disso. É a coluna vertebral do Estado. Não tenho dúvidas de que essa será uma colheita que dará a Goiás a condição de disputar o terceiro ou quarto lugar entre os maiores produtores de grãos do país”, frisou.

Também participaram da solenidade o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), deputado federal José Mário Schreiner; deputado estadual Chico KGL; prefeito de Jataí, Humberto Machado; prefeito de Quirinópolis, Anderson de Paulo (Lonrenção); vice-prefeita de Montividiu, Débora Pedroso; presidente da Associação dos Produtores de Soja, Milho e Outros Grãos Agrícolas de Goiás (Aprosoja-GO), Adriano Barzotto; presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil), Bartolomeu Braz; superintendente do Banco do Brasil, Gustavo Henriques e a coordenadora regional de Educação de Rio Verde, Karen de Souza.

Estiveram presentes ainda a presidente da Aprosoja Mulher, Márcia Barzotto, o presidente da Associação Goiana dos Produtores de Algodão (Agopa), Carlos Moresco, além do diretor de Marketing da Associação Goiana dos Produtores de Sementes e Mudas (Agrosem), André Schwening; o superintendente federal de Agricultura em Goiás, José Eduardo França; o superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Goiás), Dirceu Borges; o chefe de gabinete Flávio Inácio, representando o vice-governador Lincoln Tejota, além do presidente da Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural, e Pesquisa Agropecuária (Emater), Pedro Leonardo, e do presidente em exercício da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), Sérgio Paulo, além de vereadores de Montividiu e demais autoridades da região.

Produtividade

Na safra 2019/2020, Goiás se destacou como o terceiro maior produtor de soja no Brasil, atrás de Mato Grosso e Paraná. Segundo o último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado no início de fevereiro, o estado deve colher mais de 13,4 milhões de toneladas de soja na safra 2020/2021, expectativa de novo recorde de produção e de crescimento de 1,9% em relação ao ciclo anterior. A estimativa da Conab é de produtividade de 3,6 toneladas por hectare e área plantada de 3,7 milhões de hectares – expansão de 4,2%, frente à temporada passada.

A Fazenda Brasilanda, do Grupo Kompier e sede do evento de hoje, está entre as propriedades que mais produzem grãos no estado. No local, plantam 6,5 mil hectares de soja e 5,8 mil hectares de milho segunda safra, com produção média, respectivamente, de 400 mil e 600 mil sacas. O grupo também atua na pecuária leiteira, com produção de 19 mil a 22 mil litros de leite por dia.

Entre os diferenciais da propriedade está o uso de dois galpões para compost barn – que visa a melhoria do conforto e bem-estar dos animais, e resulta em melhores índices de produtividade do rebanho. O sistema permite ainda a compostagem, por meio do material da cama e a matéria orgânica dos dejetos dos animais. Com isso, o Grupo Kompier produz o próprio adubo, que é utilizado em 2,2 mil hectares de lavoura na propriedade rural.

Convênio para pavimentação asfáltica

Ainda durante a solenidade de abertura da colheita da soja na manhã de hoje, o governador Ronaldo Caiado assinou o convênio com a prefeitura de Jataí para a pavimentação asfáltica da GO-180. No total, serão investidos R$ 475.311,32 em 28,5 quilômetros de rodovia.

Na ocasião, o Governo de Goiás também recebeu a doação de R$ 1 milhão para a contratação de projetos de restauração da GO-326, entre Claudinápolis e Anicuns, e de recuperação de 13 pontes e cinco cortes de serra, procedimento necessário para abertura de rodovias.

O recurso foi arrecadado por uma campanha de entidades do setor agrícola, junto aos associados – Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Goiás), Associação dos Produtores de Soja e Milho de Goiás (Aprosoja Goiás), Associação Goiana dos Produtores de Sementes e Mudas (Agrosem) e Associação Goiana dos Produtores de Algodão (Agopa).