Prefeitura de Goiânia cria grupo de trabalho para analisar Plano Diretor

A Prefeitura de Goiânia criou um grupo de trabalho para análise conjunta das emendas apresentadas pelo Poder Legislativo Municipal ao projeto de revisão do Plano Diretor de Goiânia. Decreto com a criação foi publicado nesta quinta-feira (18/2) no Diário Oficial do Município.

A comissão também terá como atribuição a adequação da proposta às demandas apresentadas pela sociedade durante as audiências públicas realizadas pela Câmara Municipal de Goiânia, bem como às propostas constantes do plano de governo da atual gestão municipal.

O grupo, que será composto por cinco servidores da Prefeitura de Goiânia, quatro vereadores e dois representantes da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-Go) e do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis e dos Condomínios Horizontais, Verticais e de Edifícios Residenciais e Comerciais no Estado de Goiás (Secovi-Go), terá prazo de até 90 dias para conclusão dos trabalhos e apresentação de relatório ao prefeito Rogério Cruz.

“A intenção da gestão é encontrar um consenso entre a proposta formulada pelo Poder Executivo, as sugestões apresentadas pela população durante a série de audiências públicas realizadas pelo Poder Legislativo e as emendas propostas pelos vereadores da legislatura anterior. Nas últimas eleições, a Câmara de Goiânia teve uma renovação de cerca de 62% e, com certeza, esses novos vereadores também possuem sugestões, por isso, a nossa intenção é discutir com a Câmara o projeto”, ressalta o secretário de Planejamento Urbano e Habitação, Agenor Mariano.

Ainda de acordo com Agenor Mariano, a formação desse grupo de trabalho também demonstra, por parte do prefeito Rogério Cruz, a busca por um maior diálogo com a sociedade e com o Poder Legislativo no planejamento da cidade, além de evitar questionamentos jurídicos posteriores à aprovação do projeto. “Sabemos o quanto este projeto é importante na construção da cidade e as implicações que ele traz na vida de toda a população e, por isso, queremos que ele atenda, além das demandas da sociedade, todos os princípios legais que fundamentam o planejamento urbano, pensando sempre no melhor para a cidade e nossa população”, destacou o secretário.