Lockdown começa na segunda-feira em Goiânia e região metropolitana. Veja o decreto para a capital

A partir de segunda-feira (1°), apenas atividades consideradas essenciais poderão funcionar em Goiânia e nas cidades da região metropolitana. De acordo com anúncio oficial feito na tarde deste sábado (27) pelos prefeitos da capital, Rogério Cruz, de Aparecida, Gustavo Mendanha, e pelo governador Ronaldo Caiado, a medida vale inicialmente por sete dias, mas o prazo pode ser prorrogado.

O foco é conter o avanço da covid-19 e desafogar os hospitais que atendem casos da doença. Conforme foi anunciado, as medidas só devem ser flexibilizadas quando a taxa de ocupação dos hospitais, que ultrapassa atualmente 90%, permanecer abaixo de 70% por pelo menos cinco dias.

Integram  a relação de serviços considerados essenciais e que poderão manter as atividades: farmácias, supermercados, postos de combustíveis, distribuidoras de gás, indústrias de insumos considerados essenciais e borracharias. A lista completa de atividades liberadas e as regras a serem seguidas vão constar nos decretos que devem ser divulgadas ainda neste sábado pelas prefeituras.

As restrições valem para a capital e outras 19 cidades da região metropolitana: Abadia de Goiás, Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bela Vista de Goiás, Bonfinópolis, Brazabrantes, Caldazinha, Caturaí, Goianápolis, Goianira, Guapó, Hidrolândia, Inhumas, Nerópolis, Nova Veneza, Santo Antônio de Goiás, Senador Canedo, Terezópolis de Goiás e Trindade. A prefeitura de Senador Canedo chegou a informar, durante a manhã, que não seguiria a medida, mas recuou.

https://diariodegoias.com.br/wp-content/uploads/2021/02/Goiania.pdf