Governo de Goiás destina R$ 2 milhões em edital emergencial para socorrer espaços culturais e artistas

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), lança, nesta segunda-feira (15/03), o edital de Chamamento para Dinamização de Espaços de Cultura do Fundo Cultural de Goiás. O governador Ronaldo Caiado autorizou a destinação de R$ 2 milhões da Lei Orçamentária Anual da pasta para apoiar locais privados ou municipais que promovam atividades culturais, bem como geração de renda aos trabalhadores da cultura.

De acordo com o secretário interino da Secult, César Moura, os editais foram pensados a partir das diversas reuniões com representantes do segmento e visa ser mais uma via de apoio no enfrentamento à pandemia de Covid-19. “Com os espaços sem poder receber público, é preciso garantir a subsistência das famílias que dependem desses postos de trabalho”, ressalta. A previsão é de que sejam mantidos 1.050 empregos diretos com esta ação do Governo de Goiás.

As inscrições, que devem ser abertas ainda este mês, serão pela plataforma Mapa Goiano. A Secult Goiás fará a divulgação dos prazos e disponibilizará as demais informações em suas redes sociais, site institucional e por meio da imprensa.

Funcionamento
Serão destinados R$ 1,250 milhão para contemplar mais de 50 espaços como teatros, galerias de arte, cinemas, centros culturais, entidades culturais cineclubes e pontos de cultura privados (com ou sem fins lucrativos), ou públicos – ligados às prefeituras do interior goiano. Aos espaços públicos municipais, será reservada cota preferencial de 50%. A estimativa é de que pelo menos 600 empregos diretos serão beneficiados com os recursos; dentre eles, equipe de apoio às atividades artísticas.

Os R$ 750 mil restantes serão destinados a nove projetos que visem apoiar eventos e festivais culturais produzidos para a internet nas áreas do circo, dança, artes visuais, música, teatro, letras e cinema. A previsão é de que pelo menos 450 empregos diretos sejam contemplados com os recursos. Também haverá cota preferencial de 50% para projetos municipais, voltados ao fomento no interior goiano.