Pop não deu chamada na capa, mas Josias de Souza publicou em blog na Folha bloqueio de bens de Alcides

O jornal O Popular blindou o ex-governador Alcides Rodrigues e a mulher Raquel Rodrigues e não fez chamada de capa e só deu um canto de página interna para a notícia do bloqueio de bens do casal sob a acusação do uso de aeronaves do Estado para voos particulares.

Mas o jornalista Josias de Souza deu destaque à informação em seu blog na Folha de S. Paulo.

Veja:
Justiça bloqueia bens de ex-governador de GO em ação sobre o uso privado de aviões oficiais
Josias de Souza

14/08/2013 18:01

A Justiça de Goiás determinou o bloqueio dos bens de Alcides Rodrigues Filho (PP), ex-governador do Estado, e da mulher dele, a ex-primeira-dama Raquel Mendes Vieira Rodrigues. A providência foi adotada em ação de improbidade. Alcides e Raquel são acusados de usar aeronaves oficiais em viagens privadas. Os voos custaram ao erário R$ 3,8 milhões. A retenção dos bens visa assegurar a devolução do dinheiro em caso de condenação.

Deve-se a decisão à juíza Zilmene Gomide da Silva Manzolli, titular da 1ª Vara da Fazenda Pública de Goiás. Ela deferiu pedido de liminar feito pelo autor da ação, o promotor de Justiça Fernando Krebs. A ação foi protocolada em maio de 2012. O despacho da magistrada é datado de novembro. Mas só agora chegou ao conhecimento da Promotoria, que divulgou a notícia em seu site.

Mal comparando, detectou-se em Goiás um desvio de conduta mimetizado por autoridades federais com acesso aos jatos da FAB. Entre 2006 e 2010, período em que governou Goiás, Alcides mandou retirar os aviões do Estado do hangar 1.348 vezes. Descobriu-se que em pelo menos 750 oportunidades, as viagens tiveram motivação exclusivamente particular. Na maioria dos casos, Alcides e sua mulher voaram para cidades onde estão assentadas suas residencies e fazendas.

Em 439 oportunidades, o destino dos aviões foi a cidade de Santa Helena de Goiás. Em 226 ocasiões, a então primeira-dama Raquel era a única passageira do avião estatal. Por uma dessas coincidências nada ocasionais, a mulher de Alcides era prefeita de Santa Helena, cidade natal de Alcides. O casal possui sete imóveis no município, sobretudo fazendas. Somando-se os voos para outras localidades, Raquel voou sozinha em aviões do Estado 278 vezes.

A decisão da juíza Zilmene Manzolli resultou na penhora de contas bancárias e aplicações financeiras. Bloquearam-se, de resto, as e as matrículas de imóveis registrados em nome do casal, impedindo que sejam negociados. As propriedades estão assentadas em cinco localidades –três em Goiás: a capital, Goiânia, Santa Helena e Rio Verde; duas no Pará: Santana do Araguaia e Conceição do Araguaia.