Karlos Cabral se enrola no francês macarrônico e inspira colegas a matriculá-lo na Aliança Francesa

Um burburinho de deputados de oposição movimentou os corredores da Assembleia Legislativa na tarde desta quinta-feira. Nada de conchavos contra o governo. O motivo da reunião de urgência era a proposta de ratear, entre os parlamentares, um curso na Aliança Francesa para o colega Karlos Cabral (PT).

Karlos foi pivô do papelão do dia. Bota papelão nisso. Daqueles de causar vergonha alheia. Foi citar o rei Luis XIV, autor da célebre frase “L’État c’est moi“, e embananou-se num francês macarrônico, todo esculachado. O constrangimento no plenário foi geral.

A ideia de custear um cursinho de idiomas partiu de um deputado do PMDB, conforme apurou o Goiás24Horas.

É isso que acontece quando os deputados da oposição pensam que são cultos como Alfredo Nasser, ácidos como Joaquim Câmara Filho e sagazes como Domingos Vellasco (será que o deputado já ouviu falar neles?).

O blog complementa a proposta do parlamentar peemedebista: além de um curso de francês para Karlos, que tal um de português também?