Marconi define como será a reforma administrativa: vai seguir modelo de Minas Gerais

Coluna Giro, do Popular, deste sábado, informa que “o governador Marconi Perillo (PSDB) diz que o modelo de reforma administrativa que pretende realizar no Estado a partir de 1º de janeiro, como antecipado aqui ontem, será inspirado nas mudanças anunciadas no mês passado pelo governador Antônio Anastasia (PSDB) em Minas Gerais, onde a reforma também começará a vigorar na primeira semana de janeiro. Marconi e Anastasia afirmam que vão enviar os projetos das reformas para as Assembleias até novembro. Os principais pontos da reforma mineira prevêem redução de secretarias (de 23 para 17 pastas), extinção de autarquias, corte de 20% dos servidores comissionados e extinção de 52 cargos de alta direção, entre outras medidas. O governador Marconi também pretende adotar “várias medidas” de corte de gastos antes de implantar a reforma administrativa. Entre elas, restrição de viagens de servidores e de secretários, de contratação de consultorias e redução da frota de veículos. Com a reforma em 1º de janeiro, coincidindo com a saída dos secretários que serão candidatos, o governador Marconi espera reduzir pressões políticas. Daria tempo para reacomodar aliados com o novo desenho administrativo do Estado. Aliados do governador avaliam que a adoção de cortes de despesas e de secretarias é sinal de que a prioridade do tucano não é a candidatura à reeleição.”