Correio Braziliense revela uma Anápolis cheia de contrastes, ruas empoeiradas e vida miserável. “O progresso ficou pela metade”

O mito de uma Anápolis cor de rosa que o prefeito Antônio Gomide diz existir é desmascarado por reportagem deste domingo do jornal Correio Braziliense.

Em Anápolis (GO), de acordo com a matéria, apesar dos evidentes avanços econômicos, há contrastes. As ruas empoeiradas e a vida miserável das comunidades que vivem ao largo de grandes fábricas evidenciam que o progresso ficou pela metade. Em frente à maior das indústrias, a Hyundai, que aportou por ali em 2007, milhares de pessoas moram em barracões e são atendidas por serviços públicos precários.

Ou seja: a Prefeitura está devendo sua parte, Antônio Gomide.