Clécio e Paulo Garcia seguram indicações de nomes para não deixar comissões de investigação andarem

A estratégia do prefeito Paulo Garcia, com ajuda do presidente Clécio Alves, é segurar as indicações de nomes para a Comissão Especial Temporária (CET) criadas para estudar e apresentar propostas de melhorias para o transporte público. Com isso, eles evitam a discussão de pontos negativos para a Prefeitura de Goiânia. Paulo Garcia quer esvaziar todas as tentativas de debate na Câmara de Goiânia.

Até agora, somente PSDB e PV indicaram nomes.

Veja a matéria do Popular:

 

Dois meses se passaram e CET do transporte não foi instalada

Grupo que vai discutir melhorias no serviço sequer teve todos os membros indicados

Márcia Abreu 21 de agosto de 2013 (quarta-feira)

 

Passados 60 dias da aprovação no plenário, a Comissão Especial Temporária (CET) criada para estudar e apresentar propostas de melhorias para o transporte público ainda não foi instalada na Câmara de Goiânia. Nem mesmo as indicações para composição da Comissão foram concluídas. Até ontem, somente PSDB, PV e o bloco moderado tinham indicado seus representantes.

O presidente da Casa, Clécio Alves (PMDB), negou que os vereadores estejam postergando as indicações. De acordo com ele, os parlamentares estão no período de discussão das nomeações. “O trabalho será feito com muita responsabilidade”, garantiu. O PMDB ainda não indicou representante.

A exemplo da comissão do transporte, a CET dos supersalários também não tem composição definida. O requerimento foi apresentado pelo bloco moderado há pouco menos de uma semana depois que O POPULAR mostrou com exclusividade que pelo menos 61 servidores da administração direta e indireta do município recebem salários acima do teto constitucional. O bloco apresentou o requerimento após a derrubada da proposta de Elias Vaz (sem partido), de criar uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar o caso.

Em reunião ontem, a oposição decidiu não participar da CET dos supersalários. “Nossa avaliação é de que o caráter de polícia da CEI é fundamental para esse tipo de investigação. Por conta disso vamos ficar de fora”, afirmou Elias. Participaram da reunião todos os vereadores da bancada do PSDB, Pedro Azulão Júnior e Welington Peixoto (os dois do PSB) e Virmondes Cruvinel (PSD).

Veto

O veto do prefeito Paulo Garcia (PT) ao projeto de lei de Anselmo Pereira (PSDB) que permite a venda de antibióticos sem receita médica levou a sessão plenária a ser encerrada mais cedo ontem. Com apenas 19 vereadores no plenário, o presidente da Casa encerrou a ordem do dia às 10h25. A manobra para o esvaziamento foi realizada pela oposição.

IPTU

Paulo Garcia deve receber os vereadores nos próximos dias para discutir o projeto de alteração das alíquotas dos Impostos Territorial e Predial Urbano (IPTU) e Territorial Urbano (ITU). Polêmica, a matéria ficou uma semana na Câmara e retornou à Prefeitura no dia 16, após pressão de grupos político e econômico.

De acordo com o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Carlos Soares (PT), o projeto voltará para a Casa para passar por amplo debate e audiências públicas.