Para jornal A Rede, encontros do PMDB tem sido um fracasso atrás do outro e Iris está certo em evitar reunião de fracassados

Confira a nota publicada pelo semanário:

 

Iris acerta ao evitar encontros do PMDB

Os encontros promovidos pelo PMDB têm sido um fracasso após o outro. Há erros na concepção, na execução e na repercussão. Enfim, é um fiasco 360 graus, por todos os lados, completo, total. Por isso, Iris Rezende está correto ao evitar aparecer nos próximos. Já foi a dois, presenciou a latada ao vivo e fez saber que não vai mais. Certinho.

O atual estágio do PMDB é o de barata tonta, aquelas que cheiraram Rodox misturado com Aldrin e veneno para rato, após boas doses de formicida Tatu. Não para em pé. Fica parado, cai. Tenta se mover, cai. Finge se levantar e continua caído. A reação de se reunir em encontros regionais não funcionou. Continuou no chão. E chão é lugar só dos pés de Iris, não das esperanças.
Aos encontros têm comparecido somente assessores e dirigentes. Os líderes que perdem tempo com as reuniões falam para meia dúzia de três ou quatro gatos pingados e ratos pinguços. Não têm militante comum, não têm eleitor, não têm povo, só as figurinhas de sempre dando uma de figurões. Quem comparece se alia ao equívoco.

Iris precisa ir aos locais movimentados de cada cidade. Visitar as rádios, andar pelo comércio, frequentar os eventos. Iris fez tantas obras em Goiás que se for a dez por dia ainda faltará espaço na agenda. São mais de cem conjuntos habitacionais feitos por Iris e ele pode visitá-los. São dezenas de escolas e ele pode visitá-las. São rodovias cortando o Estado inteiro e ele pode percorrê-las. Apenas dois pré-candidatos podem desfrutar de tal prestígio, Marconi e Iris. Marconi já há muito tempo está no eito, andando de obra em obra. Iris precisa ir às que construiu e não ficar alisando banco em reuniões furadas.