PMDB desperdiçou um canhão no marketing político ao jogar pílulas malfeitas na televisão

O PMDB chegou a fazer mistério e prometeu um canhão.

Mas, o que acabou indo ao ar foram traques de péssima qualidade técnica, um conteúdo sofrível e mensagens de nenhum impacto.

Este é o resultado das chamadas pílulas peemedebistas, que foram ao ar, nas últimas semanas, dentro do chamado horário eleitoral gratuito na TV e rádio.

As peças não geraram nada a não ser uma voçoroca de críticas de todos os lados.

Ninguém gostou, entre jornalistas, experts, marqueteiros, militantes e caciques peemedebistas.

Um fracasso retumbante.