Paulo Borges promete vazar denúncias caso não receba blindagem da prefeitura

Recém-saído da Casa de Prisão Provisória (CPP), onde ficou detido desde que foi deflagrada a Operação Jeitinho, o vereador Paulo Borges (PMDB) avisou a interlocutores do prefeito Paulo Garcia (PT) que exige blindagem contra o que ele considera como “perseguição” do Ministério Público e da Polícia Militar. Caso não receba a ajuda que espera, ameaça vazar denúncias contra a administração municipal.

O Goiás 24 Horas conversou com um dos aliados do prefeito que esteve com Paulo Borges. Ele afirma ter ouvido do peemedebista uma história que envolve um apartamento supostamente “doado” a um parente de alta autoridade do Paço avaliado em cerca de R$ 800 mil.

Paulo Borges foi preso há cinco dias por suspeita de envolvimento em um esquema de liberação de licenças ambientais da prefeitura em troca de propina. O MP afirma ter reunido provas suficientes para implicá-lo. Outro vereador também foi arrolado no processo: Wellington Peixoto (PSB), conduzido à força à promotoria para prestar esclarecimentos.