Procurador de Contas quer impedir criação da Orquestra Filarmônica

O procurador de Contas do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Fernando Carneiro, entrou com representação para impedir a nomeação de quase 100 músicos que foram selecionados para compor a Orquestra Filarmônica de Goiás.

A Orquestra Filarmônica de Goiás, vinculada ao Centro Cultural Oscar Niemeyer, ligado à Secretaria de Estado da Casa Civil de Goiás, selecionou músicos 50 músicos para nomeação imediata e até 50 para compor o cadastro de reserva. Os salários vão de R$ 3.905 a R$ 5 mil.

O procurador se agarra à uma mesquinharia para tentar impedir a criação da orquestra: os cargos seriam de chefia, assessoramento e direção, não podendo ser ocupados por músicos.

Por estas e outras que Goiás tem fama de provinciano.