Bola murcha: presidente do Crac acusa ex-prefeito Adib de bancar greve de jogadores

O site Futebol no Interior informa, em reportagem publicada na última segunda-feira (23), que o ex-prefeito de Catalão Adib Elias (PMDB) agora dedica o tempo livre a articular uma greve de jogadores do principal time da cidade: o Crac.

O objetivo, de acordo com o presidente do clube, José Silvano, é tumultuar o trabalho da nova diretoria, que depois de muito tempo foi eleita sem a interferência direta do ex-prefeito.

“Ele (Adib Elias) quer tumultuar a atual administração. Enquanto ele esteve à frente do clube não prestou contas no Conselho e teve o balancete reprovado. São coisas do futebol e que temos que saber lidar”, disse o dirigente.

Veja trechos da matéria:

Ameaçado de rebaixamento no Campeonato Brasileiro da Série C, o Crac também tem que administrar situações constrangedoras em seus bastidores. Em contato com o Portal FI, o presidente do clube, José Silvano, acusou o ex-prefeito de Catalão, Adib Elias, de aliciar jogadores para uma greve interna no clube.

O atual mandatário afirmou que Adib Elias teve um encontro com alguns jogadores. Depois disso os mesmos voltaram a treinar pressionando a diretoria para que todos os salários atrasados fossem quitados. Na ocasião faltava o dinheiro de metade do mês de agosto e os 30 dias do mês de setembro.

Silvano fala do assunto com muita tranquilidade, até porque já quitou parte da dívida. Ainda assim, diz que o ex-prefeito quer tumultuar a atual administração do clube, que já arrecadou R$ 1 milhão e 700 mil nesta temporada. Ele não deixou barato o possível envolvimento e disparou críticas.

“Ele (Adib Elias) quer tumultuar a atual administração. Enquanto ele esteve à frente do clube não prestou contas no Conselho e teve o balancete reprovado. São coisas do futebol e que temos que saber lidar”, disse o dirigente.

Tudo combinado num churrasco

O possível encontro entre Adib Elias e alguns jogadores aconteceu numa chácara, logo após a vitória do time sobre o Caxias, por 1 a 0, no Sul do país. Entre os presentes, o atacante Pantico, que dias depois seria dispensado pelo envolvimento no caso. Outros pediram desculpas ou não aceitaram receber tal quantia.

“Alguns jogadores já foram advertidos pela atitude, e inclusive tem um, o Pântico, já foi dispensado. Não posso sair acusando todo mundo”, finalizou.

Além deste caso, na última semana alguns torcedores ‘bateram boca’ com os dirigentes, e por pouco não chegaram às vias de fato. “O que aconteceu foi uma briga de torcedores com alguns dos nossos dirigentes. Não houve nada envolvendo jogadores”, disse o presidente do Crac, José Silvano.

Fato é que, estes problemas vêm ajudando na má fase do time dentro da Terceira Divisão. São dois jogos sem vitória, e como consequência a oitava posição do Grupo B. O Crac tem os mesmos 15 pontos que o Duque de Caxias, nono na classificação, mas leva vantagem no critério de desempate.

Na próxima rodada o time goiano enfrenta o Macaé, às 16 horas, no Estádio Moacyrzão, no Rio de Janeiro. O Placar FI acompanhará o resultado do confronto.