Gedda articula chapa com Vanderlan, sem PMDB e PT, e confirma racha das oposições

(Na foto acima, o deputado estadual Francisco Gedda (PTN): ele também aposta no racha das oposições)

O deputado estadual Francisco Gedda (PTN) confirmou ontem a interlocutores na Assembleia Legislativa que não acredita em oposição unida para disputar o governo em 2014. Ele próprio é um dos articuladores de uma chapa majoritária que pode reunir, além do seu partido, o PSC, PDT, DEM e o PRB.

O bloco se movimenta alheio às vontades de PT e PMDB e ignora as prováveis candidaturas de Iris Rezende (PMDB) e Paulo Garcia (PT). Na semana passada, Vanderlan Cardoso (sem partido), virtual candidato do grupo ao governo, fez críticas ao discurso centralizador de Iris e disse que é impossível pensar em oposição unida, uma vez que PT e PMDB não admitem apoiar uma postulação que venha de fora do próprio eixo.

Vanderlan Cardoso, Jorcelino Braga, Ronaldo Caiado e Major Araújo: peças centrais do novo bloco
Vanderlan Cardoso, Jorcelino Braga, Ronaldo Caiado e Major Araújo: peças centrais do novo bloco político

De acordo com a projeção feita por Gedda, Vanderlan encabeçará a chapa do bloco e terá, como candidato a vice, o ex-secretário da Fazenda Jorcelino Braga (PRP). Para a vaga do Senado, os dois possíveis nomes são o deputado federal Ronaldo Caiado (DEM) e o deputado estadual Major Araújo (PRB).

Gedda, que é fiel amigo do ex-governador Alcides Rodrigues (PP), considera-se puxador de votos da chapa do bloco para Assembleia, e aponta a deputada Flávia Morais (PDT) como puxadora de votos da chapa para Câmara dos Deputados.

Em outra frente de oposição, ele aposta na candidatura de Iris a governador com o deputado Rubens Otoni (PT) na vice e o empresário Júnior Friboi (PSB) como candidato a senador.