Vanderlan diz ser impossível a união das oposições no Estado

Jornal O Hoje registra que diante das discussões sobre a possibilidade de união das oposições ao governo no primeiro turno das eleições do próximo ano, o pré-candidato à sucessão estadual, empresário Vanderlan Cardoso (PSB) negou, ontem, que existam conversas da chamada terceira via – grupo liderado por ele e pelo deputado-federal Ronaldo Caiado (DEM) com PMDB e PT, ou com a base governista e reafirmou que o grupo terá candidato próprio, ponderando que pode se unir a um dos lados no segundo turno das eleições.

“Em hipótese alguma estamos conversando nem com um lado nem com outro. Nada de eu ser vice de alguém ou Caiado sair ao Senado em outra chapa. Vamos ter muitas surpresas com relação a partidos e pessoas que estarão conosco”, afirmou, durante coletiva à imprensa em sabatina organizada pelo Clube de Repórteres Políticos. O empresário ressaltou, porém, que o ideal seria a oposição caminhar unida, mas que PT e PMDB já têm seus candidatos. “Não adianta eu andar pelo Estado fazendo discurso para a plateia. Nós temos os pés no chão. É praticamente impossível a união das oposições, mas, no segundo turno, a conversa é outra”, afirmou.