Maguito e Velomar culpam gestores dos fundos de pensão: R$ 20 milhões somem e os dois… não sabem de nada

Parece jogo combinado: o prefeito de Aparecida, Maguito Vilela, e o ex-prefeito Velomar Rios, de Catalão, ambos do PMDB, falaram rapidamente sobre o escândalo de desvio de recursos públicos nos fundos de pensão das suas respectivas Prefeituras e deram a mesma justificativa.

Um e outro disseram que não sabiam de nada e que as aplicações em fundos podres – R$ 11 milhões em Catalão e R$ 9 milhões em Aparecida – foram feitas sem o conhecimento deles.

Velomar nada disse sobre o detalhe – gravíssimo – de que nomeou um dos membros da quadrilha, Cristiano Sá Freire Lefevre, para a presidência do fundo de pensão da Prefeitura de Catalão.

E Maguito também não disse nada sobre a participação – igualmente grave – do operador Cristiano Sá Freire Lefevre e da “pastinha” Fernando Cardoso em uma reunião oficial do conselho do fundo de pensão de Aparecida, no dia 29 de dezembro de 2012.

A presença dos dois – indiciados no inquérito da Polícia Federal – foi até registrada em ata.

Mesmo com tudo isso, nem Maguito nem Valomar, segundo eles próprios, não sabiam de nada.