Esquema de consultorias nos fundos de pensão municipais é o próximo passo das investigações da Polícia Federal

Praticamente todos os fundos de pensão das Prefeituras goianas operam no mercado financeiro através de consultorias contratadas sem licitação.

Foi através dessas consultorias que a quadrilha liderada pelo doleiro Fayed Treboulsi teve acesso aos recursos desses fundos, convenientemente desviados para papeis podres.

Fernanda Cardoso, uma das “pastinhas” presas pela Polícia Federal no curso da Operação Miqueias, “trabalhava” em uma dessas consultorias, a serviço do Aparecida Prev – o fundo de pensão da Prefeitura de Aparecida.

Lá, em operações completamente irregulares e mascaradas nos relatórios encaminhados ao Ministério da Previdência, só em uma jogada foram desviados R$ 9 milhões – na gestão do prefeito Maguito Vilela, do PMDB.

O filho de Maguito, Daniel Vilela, também deputado, foi fotografado em almoço com outra “pastinha”, Luciane Hoepers, e o deputado Samuel Belchior, presidente estadual do PMDB. Em gravação telefônica, Luciane conta a Samuel que Daniel ficou de apresentá-la ao pai, Maguito, e que havia dito que “vai dar negócio”.

Polícia Federal acusa Samuel Belchior de ser membro da quadrilha.