Ameaças de Samuel Belchior podem não passar de blefe: inquérito da Operação Miqueias não envolve mais políticos

O deputado estadual e presidente regional do PMDB, Samuel Belchior, está falando grosso nas entrevistas que vem dando na tentativa de se desvencilhar dos grilhões que o prendem à Operação Miqueias, em que a Polícia Federal desbaratou uma quadrilha que desviava recursos de fundos previdenciários municipais.

Samuel diz que teve acesso ao inquérito completo da Operação e garante que tem muito mais políticos envolvidos. Ele parece insinuar que são de Goiás.

Mas pode haver mais uma mentira do deputado aí. Assim como ele, tão logo a Operação Miqueias foi deflagrada e a sua casa foi invadida pela PF, saiu dizendo que não era investigado e que só havia três conversas suas com Luciane Hoepers, agora Samuel tem tudo para estar inventando mais uma bela lorota.

O inquérito da Polícia Federal tem mais de mil folhas e, basicamente, é o que foi divulgado na íntegra por diversos sites, como o Goiás 24 Horas, o Jornal Opção Online e o Brasil 247. O que haveria a mais capaz de justificar as ameaças de Samuel Belchior de que tem muito mais gente envolvida?

Provavelmente, nada. O inquérito é muito claro e logo nas primeiras folhas lista todos os investigados, para, em seguida, detalhar a atuação de cada um, inclusive do “lobista e intermediário da organização criminosa” Samuel Belchior, indiciado pelos crimes de formação de quadrilha e corrupção ativa.

Mais políticos de Goiás envolvidos? Provavelmente nenhum.