Balanço das filiações: saldo foi bom para Marconi e PT, enquanto Iris e Vanderlan são os maiores perdedores

Um balanço sobre o troca-troca de partidos e filiações, cujo prazo em tese se encerra neste sábado, dia 4, mostra que houve vitoriosos e derrotados.

Saíram-se bem o governador Marconi Perillo e o Partido dos Trabalhadores. O PSDB levou o presidente da OAB-GO, Henrique Tibúrcio, um quadro de renovação, da mesma forma que o PT se beneficiou com o passe do ex-reitor da UFG, Edward Madureira, também novidade que promete ser interessante. Os dois têm potencial reconhecido para vôos maiores que simples mandatos proporcionais.

O PMDB fez alarde, mas só conseguiu uma filiação exótica, a do cantor Zé Rico – criticada em artigo da repórter política de O Popular, Fabiana Pulcineli, como absolutamente desprovida de sentido.

O empresário socialista Vanderlan Cardoso também esperneou, mas no final decepcionou: filiou ao PSB Alcides Rodrigues, em uma “cerimônia” pífia para alguém que foi governador do Estado por quase cinco anos, a que nem mesmo os ex-auxiliares compareceram. Alcides, na verdade, representa uma soma negativa para o partido da Vanderlan, já que é um político impopular, rejeitado pelas bases e derrotado até na sua cidade natal, Santa Helena, onde perdeu a última eleição municipal para o PMDB.