PPS de Goiás apoia a greve e reconhece legitimidade da paralisação dos professores

Abaixo, a nota do PPS Goiás sobre a paralisação dos professores:

Como dirigente do Partido Popular Socialista que definiu como uma de suas principais bandeiras de luta em seu Congresso Nacional em 2011, construir um novo modelo de Política Educacional para o país. Desde então tem lutado no Congresso Nacional pelo avanço nas questões Educacionais.

E, diante dos acontecidos na cidade de Goiânia, e das insistentes afirmações de que o movimento realizado pelos professores não tem legitimidade, venho por meio desta reconhecer que embora o movimento seja apartidário, e até mesmo anti-partidário precisa ser respeitado por toda a sociedade. Pode se afirmar que o movimento não tem legalidade, mas jamais a sociedade deverá negar a sua legitimidade, pois a pauta é justa e está de acordo com a luta por uma educação que fará do Brasil um País desenvolvido.

A sociedade e os partidos políticos precisa respeitar até mesmo o caráter apartidário, antipartidário e pluripartidário do movimento em reconhecimento do momento histórico de desejo de mudança pelo qual passa o país.

Diante disso, é preciso reconhecer a legitimidade do movimento, pois o mesmo representa mais de 70% da categoria e possui uma pauta organizada de luta por uma sociedade mais justa. Portanto coloco-me a disposição do movimento para ouvir, apoiar e auxiliar na construção de caminhos onde a luta por uma sociedade justa não descambe para violência, pois acreditamos que o aprofundamento da democracia pode se dar por caminhos pacíficos.

Nelson Soares dos Santos