Em assembleia, professores de Goiânia decidem manter greve e ocupação da Câmara

A assembleia de professores da rede municipal de ensino acaba de ratificar o desejo da maioria. A greve e a ocupação da Câmara Municipal de Goiânia está mantida.

No entendimento dos professores, é inadmissível avançar nas negociações com o prefeito Paulo Garcia (PT) a partir de um documento chinfrim, lavrado em papel sem timbre oficial e assinatura do chefe do poder Executivo.

A categoria deu prazo de 24 horas para o prefeito rever suas propostas.

A luta continua.