O Popular, que já está na terceira manchete sobre a Operação Tarja Preta, não deu nenhuma sobre a Miqueias

Nesta sexta-feira, o jornal O Popular publica a sua terceira manchete principal de primeira página sobre a Operação Tarja Preta, que desbaratou um esquema de desvio de recursos de Prefeituras goianas, através de negócios fraudados com medicamentos.

No curso da Operação Miqueias, O Popular não chegou a dar nenhuma manchete de primeira página para o episódio, que envolveu diretamente o presidente do maior partido oposicionista de Goiás, o PMDB, no caso o deputado estadual Samuel Belchior – indiciado pela Polícia Federal como operador da quadrilha que desviava recursos de fundos municipais de pensão.

Aliás, deu uma manchete de primeira página, sim. Mas para uma entrevista de Samuel Belchior, feita pelo seu ex-assessor de imprensa Caio Salgado, na qual o deputado chutava para gol as seguidas bolas levantadas pelo jornalista.

E a manchete, em si, foi um primor em matéria de tratamento ameno com Samuel, apresentado como um político corajoso ao “romper o silêncio” para falar sobre a Operação Miqueias – seria cômico, se não fosse sério.

Os valores envolvidos no esquema de corrupção da Operação Miqueias, em Goiás, são muito superiores aos da Operação Tarja Preta. Só em duas Prefeituras, Aparecida e Catalão, foram mais de R$ 20 milhões de reais, em operações escandalosamente irregulares, praticadas nas gestões de prefeitos do PMDB (Maguito Vilela, em Aparecida, e Velomar Rios, em Catalão).

Na Operação Tarja Preta, só estão envolvidas Prefeituras de pequeno porte. Na Operação Miqueias, algumas estão entre as maiores do Estado, a exemplo, mais uma vez de Aparecida e Catalão.

A Operação Tarja Preta está nas manchetes de O Popular. A Operação Miqueias foi assunto de pé de páginas internas.