Fabiana Pulcineli: arrogância, omissão e puro amadorismo são as marcas da gestão de Paulo Garcia

Em artigo em O Popular, nesta segunda-feira, a repórter política Fabiana Pulcineli avalia o mau desempenho estratégico do prefeito Paulo Garcia (PT) durante a greve dos professores municipais e afirma que, a exemplo de outros momentos de crise, o Paço Municipal se comportou com arrogância, omissão e puro amadorismo.

O título do artigo já diz tudo: “Nota baixa em gestão de crises”.

Segundo a análise de Fabiana, o prefeito Paulo Garcia não tem a menor noção sobre como gerenciar crises. Ela cita outros episódios que trouxeram desgastes para a Prefeitura de Goiânia, a exemplo da greve dos professores municipais, como coleta de lixo, falta de médicos e demora no atendimento em unidades de saúde, mudanças no Plano Diretor e transporte coletivo.

Na verdade, Fabiana Pulcineli é um pouco mais dura com Paulo Garcia no artigo desta segunda. Para a jornalista, a remessa de um papel sem timbre e sem assinatura aos professores, relacionando de modo dúbio os pontos discutidos na primeira reunião entre o prefeito e os grevistas municipais da Educação, caracterizou “uma tentativa nada inteligente de se livrar dos compromissos”.

Ou seja: ma fé.

O artigo chega à conclusão de que a gestão atual da Prefeitura de Goiânia não é moderna e vive se esforçando para minimizar a gravidade dos fatos, além de uma notória “dificuldade em explicar os problemas” da capital.