Artigos publicados em O Popular desmontam mundo de faz-de-conta inventado por Renato Monteiro na prefeitura

Os artigos publicados pelos jornalistas Henrique Duarte e Fabiana Pulcineli no jornal O Popular, nesta segunda-feira, desmontam o mundo de faz-de-conta criado pelo marqueteiro Renato Monteiro na campanha para prefeitura de Goiânia. Ficou consignado que o blá-blá-blá da sustentabilidade não passava de um embornal de mentiras criado para faturar as eleições, e não tinha amparo nenhum nas diretrizes que o PT pretendia adotar no Paço Municipal.

Henrique Duarte descreve uma cidade assombrada pela inépcia administrativa e por gestores públicos que, segundo ele, preferiram “se amofinar a enfrentar de peito aberto problemas solucionáveis, como o dos professores municipais em greve prolongada”. Duarte lamenta o forte abalo na auto-estima do goianiense, provocado pela perda de alguns dos alinhavos mais preciosos da cidade, como os canteiros de flores bem cuidados e as praças vistosas.

Fabiana Pulcineli, por sua vez, afirma que Paulo Garcia é incapaz de gerenciar crises e cita outros episódios que trouxeram desgastes para a Prefeitura de Goiânia, como a greve dos professores municipais, a coleta de irregular de lixo, a falta de médicos nos Cais, a demora no atendimento em unidades de saúde, mudanças no Plano Diretor e o descontrole transporte coletivo.

Das outras vezes que foi questionado, Renato Monteiro reagiu com violência. A exemplo do prefeito, tem dificuldade em lidar com o contraditório.

Vejamos se, a exemplo das ocasiões anteriores, Renato vai dar outro piti nas redes sociais. É esperar pra ver.