Comando de Luta responde e afirma que Clécio mente ao culpar professores por estragos no plenário

Abaixo, o comunicado dos professores para responder as acusações do presidente da Câmara, Clécio Alves:

A VERDADE SOBRE A ENTREGA DAS INSTALAÇÕES DA CÂMARA MUNICIPAL DEPOIS DA DESOCUPAÇÃO.

Mais uma vez, o presidente da Câmara de Goiânia, Clécio Alves, tenta manobrar. E parece que a prática dele é antiga nesse sentido. Mesmo os manifestantes entregando aquela Casa de Leis na mais perfeita ordem, ele tenta, sem sucesso, manchar a imagem do Movimento de Luta dos Trabalhadores da Educação do Município de Goiânia. Ontem, logo após a Assembléia da categoria, os manifestantes desocuparam o plenário da Câmara da mesma forma como ocorreu durante todo o tempo em que estiveram lá acampados: de forma ordeira, organizada e correta. Inclusive, com a fiscalização de quatro dos vereadores daquela Casa: Virmondes Cruvinel, Elias Vaz, Dra. Cristina e Djalma Araújo. E tudo acompanhado pela Imprensa.

Quanto a questão de equipamentos eletrônicos, o Comando de Luta dos Trabalhadores do Município de Goiânia esclarece que não teve acesso a nenhum deles. Logo que os manifestantes ocuparam a Câmara não tiveram acesso a nenhum dos equipamentos, inclusive os microfones. A mesa de som e microfones que foram utilizados foram levados pelo movimento. A televisão, pela qual os manifestantes acompanhavam os telejornais, foi levada para lá por um dos professores. Inclusive o datashow que foi utilizado para que os trabalhadores da educação pudessem acompanhar a leitura da proposta do governo na Assembléia da segunda-feira, 21/10, foi levado pelo movimento, não era da casa. Além disso, o movimento teve que improvisar um telão, com uma coberta de cama de cor clara, uma vez que não tinha acesso aos telões da Casa. O que pode ser comprovado pelas imagens televisivas colhidas por todas as emissoras.

E só para ilustrar, um único item da Câmara, que tivemos acesso e cuidado, foi o crucifixo. Essa imagem, a retiramos e levamos para o gabinete do presidente da Câmara para que ficasse resguardada aos seus cuidados, pois era um item móvel, que não estava fixo, grudado na parede. Para evitar qualquer incidente com o mesmo.

Sendo assim, o Movimento de Luta dos Trabalhadores da Educação do Município de Goiânia lamenta a irresponsabilidade do presidente da Câmara Municipal, Clécio Alves que, mais uma vez, faltou com a verdade. O Plenário da Câmara foi entregue limpo e em perfeitas condições para uso imediato, sem avarias. E se ele não quis realizar sessão ordinária no dia de hoje, foi para defesa de seus próprios interesses, que não sabemos quais são. Afinal, fizemos a desocupação em tempo recorde para que a Casa pudesse estabelecer suas atividades normais.

Comando de Luta dos Trabalhadores da Educação do Município de Goiânia