Cileide Alves escreve artigo protestando contra a pesquisa Serpes, por privilegiar os “velhos” Iris e Marconi

O jornal O Popular publica, neste domingo, mais uma rodada da pesquisa Serpes sobre a sucessão governamental de 2014 e confirma o que já era esperado: a disputa está polarizada entre o governador Marconi Perillo e o ex-prefeito Iris Rezende.

Mas, em artigo na página de opinião do POP, a editora-chefe Cileide Alves protesta contra esse resultado.

“Os eleitores ainda não se animaram a abrir mão da suposta mesmice do antigo e correr riscos com um novo cardápio eleitoral”, lamenta a jornalista.

A questão do “novo” na política recente de Goiás foi introduzida pelo então “jovem” Marconi Perillo, um quase desconhecido que foi lançado a governador por uma coligação de partidos oposicionistas e surpreendentemente conseguiu vencer o todopoderoso (e “velho”) Iris Rezende nas eleições de 1998.

Daí para cá, a cada eleição, persiste entre jornalistas e comentaristas políticos a obsessão pelo novo “novo”, uma visão que não é compartilhada pela população: pesquisas indicam que a preocupação é muito mais com a eficiência e as propostas dos candidatos a governador com que com a sua eventual idade ou aparência de novidade no processo eleitoral.

A própria Cileide Alves admite esse fato: “As pessoas preferem a segurança do conhecido, mesmo alimentando o desejo pelo novo, a encarar uma aventura. Isso acontece não apenas na política. Boas referências e experiência profissional são pré-requisitos determinantes sempre que alguém quer contratar um profissional ou uma empresa”.