Secretária de Organização do PT de Goiânia reforça o óbvio: petista não gosta de jornalista

Os ataques da secretária de organização do PT de Goiânia, Paula Beiro, ao jornal O Popular – que ela inclui no tal Partido da Imprensa Golpista (PIG) – deixam ainda mais evidente a ojeriza que os petistas têm ao jornalismo.

Paula defende políticos que, na sua maioria, ingressaram na vida pública por meio de sindicatos. Que erguiam bandeiras nobres, mas que hoje só utilizam-nas para limpar chão nos diretórios.

Companheiros que inventaram o mensalão e alçaram Delúbio Soares e Silvinho Pereira ao estrelato, mas que alegam que essa história toda é invenção de jornalistas maledicentes.

Paula caminha com pessoas fazem vistas grossas ao pagamento de supersalários aos marajás da Comurg e que desmontam o Plano Diretor com o objetivo indisfarçado de agachar uma cidade inteira aos interesses mesquinhos do mercado imobiliário.

Paula defende Paulo Garcia, cuja aprovação não passou de um traço na última pesquisa realizada pelo instituto Serpes.

Que se aliou a Paulo Maluf, em São Paulo, para eleger Fernando Haddad.

Que imiscuiu em alianças torpes com José Sarney, Fernando Collor, Jader Barbalho, Geddel Vieira Lima, Renan Calheiros e tantas outras figuras emblemáticas da curta experiência democrática brasileira.

O seu comportamento, Paula, nos causa apoplexia.

Por essas e outras a gente se pergunta se quem mudou foi a gente ou foram vocês.

Deixe a imprensa em paz.